NOTÍCIAS

Alunos de Medicina apresentam a Legislativo municipal proposta de promoção à saúde

Hipoclorito de sódio (NaCIO) 2,5% foi apresentado como proposta de solução para problemas causados por veiculação hídrica, como verminoses, por exemplo

por Daniel Torres de Albuquerque




imageimageimageimage

Alunos de Medicina apresentam a Legislativo municipal proposta de promoção à saúde
Foto de Arquivo Pessoal

Os alunos do 9º semestre do curso de Medicina do Centro Universitário de Adamantina (UniFAI) foram convidados na última sexta-feira, 2, pelos vereadores adamantinenses para apresentarem, na Câmara Municipal, sua proposta de intervenção e promoção da saúde no município.

Beatriz Sanches Ito, Carolaine Flores Sanches, Eduardo Ribeiro Ferracini, Fernanda Chain Rossi, Henrique Miyai Rodrigues e Yasmim dos Santos El Hage desenvolveram, ao longo do 1º semestre de 2021, sob orientação da médica dermatologista Prof.ª Dra. Maria Stella de Mello Ayres Putinatti, a pesquisa intitulada “Saneamento básico: discutindo a importância da utilização do hipoclorito de sódio como instrumento de promoção da saúde”. Durante o internato inserido na Rede de Atenção Básica do município de Adamantina, os alunos realizaram um estudo de alta relevância para a promoção da saúde dos munícipes, o que chamou a atenção do Legislativo municipal.

Recepcionados pelo presidente da Câmara, Paulo César Cervelheira de Oliveira (PV), e pelos vereadores Alcio Roberto Ikeda Júnior (Podemos) e Noriko Onishi Saito (PV), os alunos expuseram o levantamento bibliográfico e tratamento de dados da comunidade local, no qual foram observados aspectos que poderiam contribuir com agravamento da saúde da população e predisposição a doenças por meio de veiculação hídrica, como por exemplo os mais diversos tipos de verminoses.

“Desde longa data se reconhece que a prevenção e promoção da saúde da população, deve começar na base, em especial, quanto aos seus inúmeros condicionantes, do qual o saneamento básico faz parte”, pontuou a aluna Yasmim El Hage.

“Reconhece-se, então, a nível de atenção primária à saúde, a relevância de levar em consideração inúmeros aspectos que contribuem para o agravamento das condições de saúde da população e predisposição a uma série de doenças, tendo como exemplo o nível de qualidade da água consumida”, complementou Carolaine Sanches.

Beatriz Ito comentou sobre uma possível solução para a atenuação das doenças de veiculação hídrica. “Diante desta realidade e tendo em vista as inúmeras doenças decorrentes de veiculação hídrica recomenda-se, a utilização da solução de hipoclorito de sódio [NaCIO], a ser disponibilizado gratuitamente para a população”.

Partindo deste pressuposto, Henrique Miyai apontou que o trabalho apresentado pelos alunos tem por objetivo “discutir a importância da utilização do hipoclorito de sódio 2,5% como instrumento de promoção à saúde da população”.

“Os resultados encontrados evidenciam o saneamento básico como um velho e ao mesmo tempo novo problema, com intrínseca relação com as variáveis socioeconômicas”, destacou Fernanda Chain.

“Tal contexto no qual um enfoque preventivo em saúde pública valendo-se de um insumo, que pode ser distribuído gratuitamente pelas secretarias municipais de Saúde como o hipoclorito de sódio 2,5%, poderia melhorar as condições de vida, sobretudo, em comunidades que utilizam sistemas alternativos de abastecimento de água para consumo humano”, finalizou Eduardo Ferracini.

O grupo concluiu a apresentação expondo que “a história do enfrentamento do deficit em saneamento básico tende a se repetir e se prolongará até o momento em que se entender que saúde pública só se constrói quando todo e qualquer indivíduo desfrutar de condições ambientais que lhe permitam viver com dignidade”.

Diante do exposto, foi proposta pelos alunos às autoridades a sugestão, como resolução rápida e de baixo custo, da criação de um programa de distribuição do hipoclorito de sódio 2,5%, de forma ampla e regular à população, com o devido esclarecimento de uso, conforme instruções contidas no rótulo do fabricante. “Caso ainda assim persistam duvidas quanto à eficácia e forma de uso, a equipe de Saúde da Família estaria preparada para auxiliar os cidadãos”, esclareceram.

A pesquisa completa pode ser apreciada nos arquivos da Biblioteca Central, localizada no Câmpus ll da UniFAI.

Voltar ao TOPO